quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Menina nasce sem os membros em Vitória do Xingu.


As vezes a vida nos revela surpresas que nos desafiam, e em cada barreira encontramos inúmeras dificuldades para continuar lutando, se para um adulto que sofre um acidente e fica sem um membro a dificuldade física já é um problema imagine, uma criança que nasce sem as pernas nem os Braços, você conhecer agora a impressionante história da pequena Pâmela Vitória.

O alvorecer é a esperança de um dia melhor, a gravidez é a esperança de uma vida nova que vai chegar, mas cada ser humano tem seus desafios, em cada dia que se inicia e o de Leudilene Marques foi o de receber uma filha especial, e que vai precisar de cuidados e doações. 
No hospital em que Leudilene fez o pré natal o comentário é o mesmo, como a família carente vai conseguir criar uma criança especial, a resposta ninguém quer dar, mas a esperança vem dos céus, a casa é humilde, a frauda que veste Pâmela encaixa com dificuldades, o calor das tardes de verão causam alergia na recém-nascida. Pessoas simples que não tiveram grandes oportunidades de estudos, mas que dão lição de vida.
Imagem: TV Líder / ATM
"O que a minha neta precisar eu vou ajudar, e o que eu não tiver eu vou atrás, mas ela vai viver, vai crescer e vai ser uma grande mulher" diz Joaquina, vó da menina.
O balanço da rede é o consolo da alma para está avó, a família Marques se preparou espiritualmente para receber a pequena Pâmela Vitória, a menina tem pouco mais de 15 dias de nascida e já deu para toda a família grandes responsabilidades, Pâmela nasceu sem os membros inferiores e superiores, a mãe que hoje brinca com a filha, mesmo sabendo que nos ultra-sons não dava pra ver as pernas e braçinhos da feto, se desesperou quando viu a bebe pela primeira vez.
 
Leudilene
"Eu chorei bastante mas depois me conformei, hoje pra mim a minha filha não falta nada, vou criar, vou cuidar e ela vai ser sim, muito feliz" Diz a mãe, Leudilene.
Para o médico que acompanhou a gravidez de Leudilene, o pré natal e todo acompanhamento profissional já mostravam que a neném apresentava a ausência dos membros inferiores e superiores.
 
Dr° Anibal Lopes
"Eu pedi os primeiros exames na 24ª semana de gravidez, já que a mãe demorou a procurar a gente, e des daí foi detectado a falta dos membros, mas mesmo assim a mãe disse que queria o nascimento da nenem"Diz Anibal Lopes, médico da cidade.
O Médico esclarece ainda o que a menina vai precisar de acompanhamentos específicos para ter uma vida o mais normal possível.
Para a mãe os sonhos são muitos, segundo Leudilene, todas as dificuldades serão superadas.
"A falta dos membros da minha filha não vão impedir ela de viver" Diz a mãe.
Até ter noção da vida, Pâmela Vitória ainda vai ter que vencer muitas barreiras, a pequena vitoriense deve ter acompanhamento psicológico para entender que nasceu diferente, mas que assim como qualquer outra criança tem direito a escola, saúde, direito de brincar e acima de tudo direito de viver e ser feliz, por enquanto esse bebezinho só faz chorar por mamadeira.
Reportagem: Felype Adms.

Um comentário: