quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

CACHOEIRA SECA - GOVERNO FEDERAL RETOMA DIÁLOGO COM MUNICÍPIOS

Uma reunião realizada na última sexta-feira, em Altamira, marcou a retomada do diálogo sobre o processo de demarcação da terra indígena Cachoeira Seca.
O prefeito de Uruará, Eraldo Pimenta, em reunião realizada em Altamira, na última sexta-feira, dia 02 de dezembro, com representantes do Governo Federal, alertou para o maior conflito agrário que poderá haver no Brasil, relacionado à famosa linha vermelha da Cachoeira Seca, nos municípios de Uruará e Placas. Em seu discurso, Eraldo Pimenta pediu para que o Governo Federal reavalie a questão, pois os moradores da área estão sofrendo as penalidades.
Na ocasião, após o pronunciamento do Prefeito Eraldo Pimenta, o Governo Federal, representado pela diretora da Secretaria Nacional de Articulação Social da Secretaria Geral da República, Dra. Maria Augusta, voltou atrás e retomou a mesa de diálogo com os Municípios.
Na última reunião que aconteceu em Uruará, em setembro passado, os moradores saíram decepcionados com o parecer dos representantes do governo Federal, Nilton Tubino e Maria Augusta, assessores da Presidência da República, pois eles alegaram que a mesa formada, isto é, a comissão, não tinha valor nenhum para a Presidência da República.
Em Altamira, o prefeito mais uma vez citou a situação e alertou possível agrário na região. “Agente sempre achou e acha que ali não é terra indígena, e agora acreditamos que o Governo Federal fará uma reavaliação e verá que nós não somos contra a demarcação de área indígena; somos a favor, mais aonde é a área indigna, isto é, do Olhões pra lá”.
O prefeito se diz preocupado, pois o caso é grave. “Eu diria que pode haver o maior conflito agrário do Brasil (nesta região). São mais de quatro mil famílias que podem ficar sem suas terras, e já estamos tendo problemas. Este conflito desestimula o agricultor a produzir. Queremos que o Governo Federal veja com muita atenção e carinho esse caso da Cachoeira Seca, pois tem nas mãos, a oportunidade de resolver este problema que vem se arrastando há décadas”.
A representante do Governo Federal, Maria Augusta, disse que da parte dela não houve um rompimento do diálogo, vai continuar com as frequências que forem necessárias. “A gente vai concluir essa primeira etapa do levantamento fundiário na Transiriri, onde há maior adensamento de ocupações, e com esse material em mão acreditamos que o nosso diálogo vai se dar com base em informações concretas. Certamente nós vamos chegar a um bom senso”.
Ela pediu que as pessoas que vivem esse drama tenha certa paciência.  “A mensagem do Governo Federal é no sentido de que tudo que for pactuado ali, as soluções que foram propostas, que forem buscadas, serão feitas de maneira dialogada; e que certamente o governo tem essa preocupação da garantia dos direitos daquelas famílias que estão ali dentro, sejam elas indígenas ou não indígenas”.
A comissão, para dialogar com o Governo Federal sobre o processo de demarcação de terra indígena Cachoeira Seca é é formada por representantes dos Municípios de  Uruará e Placas. De Uruará, fazem parte o prefeito Eraldo Pimenta, o Presidente da Câmara, Gilmar Milanski, os Presidentes Edson Ferreira (do sindicato de Produtores Rurais) e João Batista (Joãozinho do Sindicato - Sindicato dos Trabalhadores Rurais). Do Município de Placas, Rafael Brandão, da Prefeitura, João PT do Sindicato dos Trabalhadores Rurais e Carlinhos Lima, coordenador da FETAGRI na região.. 

Por: Cirineu Santos
@cirineu_santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário