domingo, 8 de janeiro de 2012

Agricultor é flagrado com arma de fogo e munição ilegais em Rurópolis


O paranaense Antônio Góes, 39 anos, agricultor, está preso em Rurópolis, sudoeste do Pará. A prisão dele em flagrante foi efetuada no último dia 5, por volta de 20:00, por policiais militares lotados no município. Nascido em Laranjeiras do Sul (PR), ele foi preso após denúncias anônimas de que ele estaria embriagado e armado com espingarda disparando tiros em via pública, colocando em risco a vida de pessoas. Ainda, segundo denunciantes, Antônio teria feito ameaças com a arma apontando-a em direção ao rosto de um vizinho. Diante disso, uma equipe policial foi até o local indicado para tentar encontrar o acusado. Antônio, ao ver os policiais, tentou fugir entrando em uma mata fechada e dali passou atirar para intimidá-los.
Os policiais fizeram uma campana próximo às saídas da mata para tentar flagrar o momento da saída do acusado de dentro do matagal. No momento em que ele foi encontrado, os policiais o prenderam, no entanto, a arma não foi encontrada. Ao ser capturado, Antônio Góes confessou que não estava mais com a arma de fogo nem com a munição. O acusado alegou ter escondido no meio de palhas que cobriam um chiqueiro em um terreno baldio. Após uma busca na mata, os policiais localizaram a arma de fogo que foi levada até a Delegacia da Polícia Civil de Rurópolis, onde foi apresentada ao delegado que preside o inquérito policial, Ariosnaldo da Silva Vital Filho. A espingarda, marca CBC, calibre 32, com coronha em madeira em lei, estava com os números 0 ou letra Q e número 27 visíveis em sua numeração.
Também foram apreendidos junto com a arma um cano de espingarda sem marca e número aparentes de calibre 36; um cano de espingarda serrado calibre 28; um cartucho marca CBC calibre 28 intacto; um cartucho CBC calibre 28 deflagrado; um estojo de cartucho marca CBC metálico deflagrado e um cartucho marca CBC metálico calibre 32 intacto. Tudo estava em poder de Antônio Góes. De acordo com o delegado, a Polícia Militar fez um trabalho considerado excelente na captura do criminoso e agiu com cautela e astúcia. Antônio Goes foi enquadrado com base nos artigos 14 e 15 da lei 10.826/2003 combinado com o artigo 329, do Código Penal Brasileiro, por porte ilegal de arma de fogo e munição. Os fatos já comunicados ao fórum do município, bem como a solicitação de transferência do criminoso ao Centro de Recuperação Regional em Altamira.

Fonte: Policia Civil /Pa

Nenhum comentário:

Postar um comentário