sábado, 17 de março de 2012

Homicida é flagrado e drogas são destruídas no município de Altamira


Policiais apresentam autor de homicídio 
Homicida preso em flagrante e drogas incineradas. Foram estes os fatos em destaque, nas últimas 24 horas, na Polícia Civil em Altamira, sudoeste do Pará. As informações foram divulgadas nesta sexta-feira, 16. A prisão do acusado ocorreu em menos de duas horas após a ocorrência do crime. O maranhense Gledison Nunes de Sousa, de 25 anos, confessou aos policiais civis ter assassinado, com duas facadas no abdôme, Francisco Rocha do Nascimento, 22 anos, por vingança.
O crime se registrou por volta de 17:30 de ontem. Após receber informações sobre o crime, os investigadores de plantão na sede da Superintendência Regional do Xingu, Luiz Dias do Lago Filho, Henrique Alves, Arlen Marcelo dos Santos e Marcelo Charles Lameira passaram a colher informações com populares no local do crime. Aos policiais, as pessoas narraram que o suspeito seria empregado de uma rede de lojas de departamentos, em Altamira, onde trabalharia como cobrador. Após tomar as descrições físicas do autor do crime, os policiais foram até a loja e ali conseguiram a foto e o endereço do suspeito.
De volta ao local do crime, os policiais mostraram a foto às testemunhas que, de imediato, reconheceram o criminoso. Já à noite, por volta de 19:30, Gledison Nunes de Sousa foi encontrado e encaminhado à Superintendência Regional. Na unidade policial, ele foi ouvido em depoimento pelo delegado Rodrigo Freitas de Castro Leão que o enquadrou pelo crime de homicídio, cujo procedimento ficou a cargo da escrivã Alethea Bernardo Leão. Durante audiência, o acusado admitiu a autoria do crime. Ele relatou ao delegado que trabalhava como cobrador de uma rede de lojas e que, na ocasão do crime, havia ido até a casa da vítima para fazer uma cobrança. Contudo, durante a cobrança, alegou o acusado, a vítima teria lhe agredido com uma tapa no rosto. Após a agressão, ainda segundo o acusado, Francisco do Nascimento, a vítima, teria lhe furtado a bicicleta que usava a trabalho. "Ele (Gledison) então saiu do local e foi até um comércio, onde comprou uma faca e retornou até a casa da vítima para desferir os dois golpes fatais. A vítima faleceu logo após a agressão", apurou o delegado. As ações da equipe policial foram comandadas pelo delegado Cristiano Marcelo do Nascimento, titular da Superintendência Regional do Xingu. 
INCINERAÇÃO DE DROGAS Nesta sexta-feira, 16, cerca de 1,9 mil "petecas" de crack e em torno de meio quilo da droga em formato puro foram incinerados. Essa foi a primeira destruição de entorpecentes do ano, após acordo firmado entre a Superintendência Regional da Polícia Civil no Xingu da Polícia Civil e o Poder Judiciário Estadual, seção de Altamira. Pelo acordo, explica o delegado Cristiano Nascimento, a cada três meses, as drogas apreendidas em procedimentos criminais na unidade policial serão incineradas. A queima dos entorpecentes ocorreu no forno da Cerâmica Santa Clara, localizada no quilômetro 03, da Rodovia Transamazônica.

Fonte: PC/PA

Nenhum comentário:

Postar um comentário