quarta-feira, 28 de março de 2012

TRANSAMAZÔNICA; A HISTÓRIA SE REPETE


O inverno começa a ficar rigoroso na Transamazônica e com ela a BR230 começa a ficar intrafegável em um trecho no Estado do Pará, entre Itaituba e Marabá, trafegar hoje na estrada é reviver o passado há mais de 10 anos atrás,  quando se vivenciava os grandes atoleiros da Br 230, a mesma história se repete, no trecho entre os municípios de Brasil Novo e Medicilândia onde existem três grandes atoleiros, filas de mais de dois km de carros, carretas e ônibus se enfileiram na estrada. No atoleiro logo após a agrovila do km 80 é onde está o pior atoleiro do trecho, caminhoneiros conversaram com nossa reportagem nesta segunda feira 27/03 por volta das 9hs da manhã e contaram que há dois dias estavam aguardando máquinas para arrumar o local para que os mesmos pudessem seguir viagem.
Máquinas da prefeitura de Medicilandia trabalham no trecho recuperando esses pontos críticos da estrada. O trecho entre Brasil Novo e Medicilandia  já foi licitado pela União para o asfaltamento,  a empresa responsável pela obra  iniciou os trabalhos há cerca de 4 anos e não colocou nenhum palmo de asfalto, e por falta de acordo com o governo federal abandou  o trecho em obra, a estrada ficou abandonada, o que tem causado grandes transtornos para   a população principalmente nesta época do inverno.
No início do mês de março foi o trecho entre Altamira e Belo Monte do Pontal, dentro do município de Vitória do Xingu, um trecho de 12 km de piçarra após a vila Santo Antônio e a balsa de Belo Monte, um grande atoleiro se formou, outros km de filas de carros se formaram, depois de duas semanas as máquinas arrumaram o trecho  e a estrada passou a fluir normalmente.  
A tendência é piorar a estrada devido as  fortes chuvas torrenciais que estão caindo na região dificultando o  trafego pela rodovia Br 230 nesta região do Pará.

Fonte: Fatos Regionais

Nenhum comentário:

Postar um comentário