segunda-feira, 30 de abril de 2012

PRF APREENDE MOTOS ADULTERADAS EM BRASIL NOVO

Policiais rodoviários federais que atuam na rodovia BR-230 investigam uma quadrilha que pode estar "esquentando" documentos de motos no município de Brasil Novo, na região da Transamazônica, depois que descobriram, no centro da cidade, um local onde eram comercializadas 15 motocicletas irregulares. Segundo o patrulheiro Ygor Vicktor hugo, da PRF, nenhuma motocicleta possuía placas e estavam com os números de chassis raspados e outros adulterados.

A descoberta aconteceu depois de uma abordagem a Cleiton Nolasco da Rocha, que trafegava pela rodovia com uma moto sem placas e documentação. Questionado sobre a origem da motocicleta, ele informou que comprou em um estabelecimento na rua do Comércio em frente ao Fórum de Brasil Novo.

"Nós fomos até o local e encontramos 14 motos com fortes indícios de adulteração na numeração do motor e, depois de verificação junto ao banco de dados nacional descobrimos que estas motos tinham placas de São Paulo" disse o policial.

O dono do local, Marcus Gonçalves Rios, inquirido quanto à documentação dos veículos, informou que eram de procedência de um leilão oriundo do Estado de São Paulo. "Eu comprei um lote com 28 veículos, o que pode ser constatado através de notas do leiloeiro oficial Alberto Ballarins Neto" disse Marcus Gonçalves.

O interessante nesta história é que todos os veículos expostos na loja, estavam limpos e aparentemente polidos, dando a impressão de que eram novos e todos apresentavam um tratamento de lanternagem e pintura no local com esmerilhamento para a supressão dos chassis na maioria dos veículos.

Na delegacia da Brasil Novo, Cleiton Nolasco da Rocha disse que comprou a moto por R$2.200 e teria sido avisado que só poderia rodar nos travessões por ele estar irregular. O dono da loja, Marcus Gonçalves, disse que a atividade era legal e os compradores sabiam que o material era sucata.

AUTUADOS

Cleiton Nolasco da Rocha foi autuado em flagrante delito com base no artigo 311 do Código Penal Brasileiro e Marcus Gonçalves Rios, além do artigo 311 o artigo 171 pela delegada Thalita Rosal Feitoza estando os dois a disposição da justiça.

Diário do Pará

Nenhum comentário:

Postar um comentário