quarta-feira, 25 de abril de 2012

VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE COMEÇA NO DIA 5 DE MAIO


A campanha de vacinação deste ano contra a gripe será dirigida a idosos, crianças de 6 meses a 2 anos, grávidas, trabalhadores da saúde, indígenas e presos. A meta é vacinar apenas no Pará 784.868, o que corresponde a 80% da população alvo no Estado. O próximo dia 5 é o Dia D, mas a campanha vai até o dia 25. Mais de 1 milhão de doses serão entregues a Secretaria Estadual de Saúde (Sespa) e distribuídas nos mais de 7 mil postos de vacinação. Em 2012, já foram registrados três casos de H1N1, 41 casos graves, sendo que 26 são em gestantes.
Os indicadores apontam as grávidas como grupo de risco que merece atenção especial. Para a coordenadora Estadual de Imunizações, Jaíra Ataíde, os números justificam o cuidado. “A nossa maior dificuldade é com esse grupo. Temos uma meta mais difícil de alcançar até porque é um número estimado para o ano e a campanha dura quase um mês. Mas elas precisam ser vacinadas porque estão em condições mais vulneráveis de saúde”, explica.
O total de população alvo que o Pará tem para vacinar é de 981.085, maior público de toda a Região Norte. As vacinas são trivalentes, protegem contra os três principais vírus que atingem a região e o Influenza H1N1. “Desde a pandemia de H1N1, se mostrou significativo entre os profissionais da saúde vacinar outros grupos”, afirma Jaíra Ataíde.
Segundo a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Ana Lúcia Ferreira, a gripe do tipo H1N1 pode não se agravar, já que a doença depende do paciente. “A H1N1 pode não ser grave se o paciente não estiver em condições de vulnerabilidade”, garante.
PAÍS
No Brasil, o Ministério da Saúde pretende imunizar 30,1 milhões de pessoas. Em 2011, quando o público-alvo aumentou, houve redução de 64,1% nas mortes por agravamento da gripe H1N1. O Pará não registrou nenhum óbito e teve 28 casos graves notificados, enquanto o país inteiro contabilizou 53 óbitos e 5.230 casos graves.PRESÍDIOS
Cerca de 500 mil pessoas que estão cumprindo pena nos presídios brasileiros também receberão as vacinas da campanha. A iniciativa é do Plano Nacional de Saúde do Sistema Penitenciário, realizado pelos ministérios da Saúde da Justiça. Protegendo a população carcerária, acredita-se que se bloqueia o contágio aos familiares, visitantes e profissionais, que fazem atendimento a estas pessoas.


Pessoas que tem alergia à proteína do ovo ou teve reações às doses anteriores da vacina, o medicamento não é recomendado. Além disso, é aconselhável buscar avaliação médica caso a pessoa seja portadora de doenças agudas, febris ou neurológicas.
Além da vacina
O Ministério da Saúde reforçou outras recomendações para evitar a transmissão do vírus da gripe: lavar as mãos várias vezes ao dia, evitar tocar a face após contato com superfícies, não compartilhar objetos de uso pessoal e cobrir a boca ao tossir ou espirrar.
Em casos constatados de síndrome gripal, que inclui febre e sintomas respiratórios mais graves, principalmente entre pessoas classificadas como vulneráveis (gestantes e doentes crônicos, por exemplo), a recomendação é para que o medicamento Oseltamivir seja utilizado de forma rápida.

(Diário do Pará)


Nenhum comentário:

Postar um comentário