quinta-feira, 3 de maio de 2012

AGRICULTOR É PRESO APÓS AMEAÇAR DE MORTE A EX-MULHER EM RURÓPOLIS


Está preso, com base na lei "Maria da Penha", por violência doméstica contra a ex-companheira, o agricultor Adilson Costa Barros, em Rurópolis, sudoeste do Estado. A prisão dele foi efetuada após denúncia de conselheiros tutelares que haviam ido à casa do acusado para fazer uma visita de rotina com objetivo de verificar a situação de risco dos filhos menores da vítima.
Acionados pelos conselheiros, policiais civis foram até o local, na rua Orquídea, bairro Bom Jardim, onde ele foi detido e conduzido para a Delegacia para ser lavrado o procedimento policial com base nos artigos 150, caput, e 147, do Código Penal, combinado com artigo 7º, incisos I e II, da Lei nº 11.340/2006.
Segundo o delegado Ariosnaldo Vital Filho, a vítima Maria de Lourdes dos Santos, ex-companheira do acusado, infomou ter sido ameaaçada de morte pelo agricultor. A cena da ameaça foi testemunhada pela equipe do Conselho Tutelar. Conforme os relatos coletados, Adilson Barros chegou à casa fazendo ameaças à mulher, que, com medo, trancou-se no imóvel. Assim, o acusado passou a dar murros na parede e a socar uma pedra no chão, para intimidá-la e obrigá-la a abrir a porta. De acordo com os relatos dos conselheiros, o acusado passou a dizer à mulher que dali não sairia. Uma representante do Conselho Tutelar e pessoas da comunidade tentaram contornar a situação, porém o agricultor armou-se com uma pedra e a jogou atingindo à altura dos pés da representante. Ao ser comunicado dos fatos, o delegado mandou uma equipe policial ao local que conduziu o acusado e a vítima para a unidade policial.
Conforme o delegado, a mulher não aceita mais conviver com o agricultor. Este, por sua vez, alega que a casa é de sua propriedade e, por isso, exige que a mulher saia do imóvel com os seis filhos menores. Enquanto os dois eram ouvidos pelo delegado, o agricultor fez novas ameaças de morte à mulher o que fez o policial civil dar voz de prisão ao acusado. Maria de Lourdes formalizou requerimento sobre as medidas protetivas previstas em lei, pois está grávida de sete meses e o pai do filho que espera é o agressor. Também foi apresentada pela mulher e apreendida pelo delegado uma faca de mesa com cabo em madeira, com 20 centímetros de comprimento, usada por Adilson Costa para ameaçar a ex-companheira.


PC/PA

Nenhum comentário:

Postar um comentário