terça-feira, 17 de julho de 2012

POLICIA CIVIL PRENDE FALSIFICADOR DE MOEDAS EM ALTAMIRA


A Polícia Civil prendeu em Altamira, sudoeste paraense, um falsificador de dinheiro. A prisão ocorreu na última sexta-feira (13), na orla do cais do porto, no momento em que o criminoso se preparava para efetuar mais uma venda de notas falsificadas. Charlean da Silva Braga foi preso em flagrante com oito mil e quinhentos reais em notas falsas, encontradas dentro do bolso de sua bermuda.
Charlean foi preso e conduzido até a sua residência, onde foram realizadas buscas. No local, a polícia apreendeu uma impressora multifuncional,papéis, tesouras e estilete; material usado para  a falsificação do dinheiro. As notas verdadeiras eram escaneadas e em seguida impressas em uma impressora multifuncional, apontou a investigação policial. Também foram encontradas na casa de Charlean Braga cerca de 20 gramas de “crack”. Segundo a investigação, Charlean também atuava como traficante. Ele foi autuado por falsificação de moeda e tráfico de entorpecente.
“Charlean imprimia grandes quantidades em notas falsas que eram trocadas no comercio local e em festas, além de serem também vendidas pelo seguinte preço: Dez mil reais em notas falsas era vendido por quatro mil reais em notas verdadeiras”, explica o delegado Cristiano Nascimento, superintendente regional do Xingu.
“A prisão de Charlean é uma de muitas outras que podem acontecer, visto que as investigações continuam e indicam que outras pessoas estejam cometendo o mesmo crime de falsificação de moeda. É importantenta também que os comerciantes e funcionários tenham mais atenção para que não se tornem alvos fáceis desse tipo de crime”, alerta o delegado.
A prisão do falsificador de moeda é fruto de investigações realizadas pelo serviço de inteligência da Polícia Civil. A operação policial que resultou na prisão de Charlean foi coordenada pelo delegado Cristiano Marcelo do Nascimento. Os investigadores Luiz Lago e Alessandro Diniz efetuaram a prisão.

Fonte: uruaraemfoco.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário