quarta-feira, 14 de novembro de 2012

PREFEITURAS DO PARÁ SÃO AS QUE MAIS CONTRATAM

Foto: Cezar Magalhaes/Arquivo

O número total de pessoas que trabalham na administração direta nos municípios do Pará cresceu mais de 14% em 2011, em relação a 2009, totalizando 255.640 pessoas. Comparado com o crescimento nacional, o índice do Pará é quase quatro vezes maior. No Brasil, somando as administrações direta e indireta o aumento foi de 4,8% de 2009 para 2011, totalizando quase 6 milhões de pessoas. Em São Paulo  o crescimento foi de 6,6%. Em Minas Gerais, que tem 853 municípios, o aumento foi de 3,9%. O Pará apresenta o maior índice de crescimento do quadro de recursos humanos do país.
Do total de trabalhadores da administração direta, 151.551 são estatutários. É no Pará que se encontram os maiores percentuais de pessoal “sem vínculo permanente”, com mais de 79 mil pessoas ou 30,9% do total do pessoal ocupado na administração direta. O quadro de celetistas diminuiu, comparando 2009 a 2011. Passou de 4.786 contratados para 3.940. No regime CLT, as maiores proporções concentravam-se no Acre (35,6% ou 6.205) e São Paulo (27,9% ou 257.220).
Na administração direta em todo o país, houve incremento de 9,5% no número de cargos comissionados (contratados por indicação). Na região Norte, o aumento foi de 15%, pouco acima do Nordeste, cuja elevação foi de 13,4%. Na região Sudeste, a alta na admissão de comissionados foi de 9,2%, acima do Centro-Oeste (3,5%) e do Sul (0,5%). Do total de empregados na administração direta, 63,7% são estatutários.
Já na administração indireta, o contingente de servidores aumentou 12,1%. Nas cidades de 5 mil a 10 mil habitantes, a admissão na administração indireta teve ampliação de 59,9%. Nos cargos comissionados, houve incremento de 24,6%, com destaque para o Nordeste, onde essa classe de empregados subiu 98% de 2009 para 2011. Na região Norte, houve aumento de 55,8% na contratação de comissionados na administração direta.
Os dados fazem parte da Pesquisa de Informações Básicas Municipais – Perfil dos Municípios (Munic), divulgada hoje, 13, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Para a gerente da Coordenação de População e Indicadores Sociais do IBGE, Vânia Pacheco, o aumento dos servidores nos quadros municipais é necessário. “Acho que os municípios vêm se organizando com o passar do tempo e vêm trabalhando para melhorar a qualidade de vida da população”, avalia. 
Com relação aos níveis de escolarização do pessoal ocupado na administração direta no Pará, entre os servidores estatutários, mais de 46 mil, ou 39% do total, ou são sem instrução ou possuíam apenas nível fundamental em 2011. Já 51% possuíam nível superior, sendo que mais de 6 mil com pós-graduação.

(Diário do Pará)

Nenhum comentário:

Postar um comentário