segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

HOMEM É DETIDO POR PERTUBAÇÃO DE SOSSEGO EM RURÓPOLIS, PA.


Policiais militares apreenderam um carro som que estava parado em um posto de combustível com som alto, incomodando as pessoas que residem e que trabalham perto do local, em Rurópolis, sudoeste do Pará. O condutor do veículo foi autuado por perturbação ao trabalho e do sossego alheio, e ainda por desobediência à ordem policial. As informações foram divulgadas pela polícia no último sábado (19).
Junto com o veículo, os policiais militares apresentaram uma caixa amplificadora de som em madeira, com dois alto-falantes de grande porte, duas tuites, uma corneta, uma força de 2730 watts e um pen drive no qual estavam gravadas as músicas reproduzidas no carro som.
Uma denúncia levou a guarnição até o local, que ao constatar a situação, solicitou ao condutor que moderasse no volume do som, mas ele não acatou a ordem policial e acabou com o veículo apreendido. Ao delegado Ariosnaldo Vital Filho, o homem disse que questionou a atitude dos policiais militares, pois no seu entendimento, o volume do som do carro não estava tão alto. Ele disse ainda que não tinha intenção de incomodar ninguém, pois estava apenas querendo se divertir escutando músicas.
Ariosnaldo Vital Filho explica que o direito ao sossego e ao trabalho está totalmente ligado a uma qualidade sadia de vida. "É inadmissível tolerar qualquer tipo de violação, principalmente, quando são praticados dolosamente, devendo o infrator ser responsabilizado nos termos legislação penal vigente", afirma o delegado.
Policiais militares apreenderam um carro som que estava parado em um posto de combustível com som alto, incomodando as pessoas que residem e que trabalham perto do local, em Rurópolis, sudoeste do Pará. O condutor do veículo foi autuado por perturbação ao trabalho e do sossego alheio, e ainda por desobediência à ordem policial. As informações foram divulgadas pela polícia no último sábado (19).
Junto com o veículo, os policiais militares apresentaram uma caixa amplificadora de som em madeira, com dois alto-falantes de grande porte, duas tuites, uma corneta, uma força de 2730 watts e um pen drive no qual estavam gravadas as músicas reproduzidas no carro som.
Uma denúncia levou a guarnição até o local, que ao constatar a situação, solicitou ao condutor que moderasse no volume do som, mas ele não acatou a ordem policial e acabou com o veículo apreendido. Ao delegado Ariosnaldo Vital Filho, o homem disse que questionou a atitude dos policiais militares, pois no seu entendimento, o volume do som do carro não estava tão alto. Ele disse ainda que não tinha intenção de incomodar ninguém, pois estava apenas querendo se divertir escutando músicas.
Ariosnaldo Vital Filho explica que o direito ao sossego e ao trabalho está totalmente ligado a uma qualidade sadia de vida. "É inadmissível tolerar qualquer tipo de violação, principalmente, quando são praticados dolosamente, devendo o infrator ser responsabilizado nos termos legislação penal vigente", afirma o delegado.
G 1/PA
Fonte: WD Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário