sábado, 19 de janeiro de 2013

PEDREIRO MATA MORADORA DE RUA EM ALTAMIRA

Ericlelton Macedo: Preso por homicídio
O piauiense Ericlelton da Silva Macedo, de apelido "Negão", 24 anos, permanece preso na carceragem da Superintendência Regional do Xingu, em Altamira, sudoeste do Pará, após ter sido autuado em flagrante por crime de homicídio. A informação foi dada nesta sexta-feira, 18, pela delegada Selma Nazaré dos Santos Sarquis, responsável pela lavratura do flagrante delito. No último dia 11, ele matou com uma corda e uma facada uma mulher até hoje desconhecida. A vítima foi encontrada pendurada pelo pescoço em uma corda e com um corte no lado direito do corpo pela esposa do acusado, Aldely Costa e Silva, por volta de 3h30 da madrugada, após ela chegar em casa do trabalho. A prisão de Ericlelton ocorreu com apoio da própria esposa, que marcou um encontro com o acusado em um bar no município. O crime teria sido motivado por um desentendimento entre a vítima e o acusado, durante um programa sexual na casa. O crime chegou ao conhecimento, da Polícia Civil de Altamira, por meio dos investigadores Arlen Marcelo e Henrique Alves.

Os policiais civis foram acionados pelo Centro de Integrado de Operações (CIOP), via fone 190, para averiguar uma situação que seria, em princípio, um suicídio, em uma casa, na Rua Abel Figueiredo, bairro Brasília, em Altamira, na casa de Aldely Costa e Silva. A mulher contou aos policiais civis, no local, que, ao chegar em casa do trabalho, deparou-se com o corpo da desconhecida dentro de sua casa. “A vítima estava deitada em um colchão com uma corda envolta ao pescoço e um corte de arma branca no lado direito do corpo. Foi acionado o Centro de Perícias Científicas Renato Chaves para realizar as perícias de local de crime e remoção cadavérica, em que foi encontrada uma faca embaixo do colchão e que apresentava manchas de sangue, utilizada para consumar o crime capitulado no artigo 121, do Código Penal: homicídio”, explica o delegado Cristiano Nascimento, superintendente regional da Polícia Civil do Xingu.
Com o prosseguimento das investigações, a equipe policial interrogou Aldely Silva, que informou aos agentes que o marido, Ericlelton Macedo, havia lhe enviado uma mensagem via telefone celular, dizendo que precisava fugir da cidade. Com a ajuda dela, a equipe de policiais civis combinou um encontro com o acusado, via telefone, em um bar, na periferia da cidade, perto do logradouro de acesso à saída de Altamira. Com o apoio de um taxista, os policiais foram até o local combinado e ali prenderam em flagrante o autor do crime. Ericlelton Macedo, que é padeiro de profissão e é natural da cidade de Paulistana, no Piauí, foi apresentado à delegada Selma Sarquis, para lavratura do flagrante.
Os policiais apuraram no local que o acusado teria levado a vítima até a própria casa para manter relações sexuais, pois a vítima seria uma moradora de rua que faz programas sexuais. O crime teria ocorrido por desentendimento entre os dois no momento do pagamento do programa. Por outro lado, o preso alegou à delegada, em depoimento, que a vítima lhe teria pedido comida em sua casa, onde, enquanto aguardava receber o alimento, teria feito ameaças para que Ericlelton lhe entregasse dinheiro, caso contrário, iria chamar a Polícia para incriminá-lo. O acusado alega, então, que ficou aborrecido e acabou por matar com uma facada a vítima e depois pendurou o corpo dela em uma corda para simular um suicídio. O preso permanecerá recolhido à disposição da Justiça.

Por: PC/PA


Nenhum comentário:

Postar um comentário