quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

MEDICILÂNDIA: PROMOTORIA REALIZA JÚRI EM CRIME MOTIVADO POR VINGANÇA

A promotora de Justiça titular da Promotoria de Dom Eliseu, Magdalena Torres Teixeira atuou hoje (26) no Tribunal do Júri no julgamento do réu Adriano Ferreira da Silva que foi condenado a 8 anos em regime inicialmente fechado, por matar Amilton Padilha Hofmamnn, em 2011 no município de Medicilândia.O crime foi motivado porque a vítima teria matado o irmão de Adailton. Esse é o primeiro de três júris no município.
Atuaram no julgamento a juíza substituta Ana Priscila da Cruz, o Defensor Público de Brasil Novo, designado para fazer os três júris Marcelo Della Corte Leite e Magdalena Torres Teixeira, promotora titular de Dom Eliseu que foi designada para realizar também os três júris.
Na execução do crime, Adriano da Silva teve a ajuda de Adailton Bispo Santana e José Armando Soares Bispo. Os três estão foragidos, mas José Armando foi o único a prestar depoimento em fase de diligência e instrução.
Decisão – Os jurados e o Ministério Público acataram a tese, de forma quase unânime, da condenação do réu Adriano Ferreira da Silva em homicídio qualificado por motivo torpe, motivado por paga ou promessa de recompensa.
Vingança – O crime aconteceu em 9 de novembro de 2011 na rodovia Transamazônica, altura do KM 70 em Medicilândia. Amilton voltava para casa com sua filha e companheira em uma motocicleta Bros quando Adailton Santana realizou seis disparos, levando a vítima a óbito. Adriano da Silva dirigia um Ford KA e José Armando foi quem auxiliou os parceiros.
Com informações do http://www.mppa.mp.br/
Texto: Fernanda Palheta (Graduanda em Jornalismo)
Revisão: Edson Gillet (Assessoria de Imprensa)
Foto: PJ de Medicilândia

Nenhum comentário:

Postar um comentário