quarta-feira, 8 de abril de 2015

EMPRESÁRIO É PRESO SUSPEITO DE SER MANDANTE DA MORTE DE EX-VEREADORA ZEZÉ

Acácio Lorenzoni teria contratado pistoleiro para matar nora.Pistoleiro confundiu o alvo, e matou Maria José Biancardi.
Acácio Lorenzoni, apontato como o mandante do assassinato que resultou na morte da secretária de promoção social e ex-vereadora do município, Maria José Biancardi. (Foto: Polícia Civil)Acácio Lorenzoni, apontato como o mandante do
crime que resultou na morte de Maria Biancardi.
(Foto: Polícia Civil)
A Justiça de Brasil Novo, sudoeste do Pará, decretou a prisão preventiva do empresário Acácio Lorenzoni, apontato como o mandante do crime que resultou na morte da secretária de promoção social e ex-vereadora do município, Maria José Biancardi. O empresário chegou à Superintendência Regional de Polícia Civil de Altamira na tarde desta quarta-feira (8). Acácio Lorenzoni nega as acusações.
De acordo com as investigações, o empresário teria pago R$ 8 mil para matar a própria nora, Mônica Biancardi, mas o pistoleiro teria se confundido e, por engano, matou com quatro tiros Maria José. O crime ocorreu no último dia 13 de março, na casa da mãe da vítima.
O pistoleiro Francisco Josué da Silva Rodrigues foi preso na noite da última sexta-feira (3) no município de Santarém, e está detido no presídio de Altamira.
De acordo com o delegado do caso, foi solicitada a prisão preventiva do empresário Acácio Lorenzoni, e a transferência para o presídio de Altamira, porque o empresário poderia atrapalhar as investigações e também por ter a possibilidade de sofrer alguma violência.
Entenda o caso
A ex-vereadora e então secretária municipal estava na residência de sua mãe, na rua Castro Alves no centro de Brasil Novo, quando um homem invadiu a casa e efetuou uma série de disparos contra a vítima.

Acácio Lorenzoni ficou em prisão domiciliar temporária durante 22 dias. De acordo com a polícia, o empresário teria mandando matar Mônica Biancardi porque o empresário suspeitava que Mônica estava traindo o seu filho, e esse suposto caso extra conjugal poderia atrapalhar os negócios da família.
Fonte: G1 Pará

Nenhum comentário:

Postar um comentário