sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

COMISSÃO É ELEITA NA CÃMARA DE VEREADORES PARA INVESTIGAR OS DESMANDOS FEITOS PELO PREFEITO DE URUARÁ

Instaurada Comissão Processante na Câmara de Vereadores de Uruará para investigar prefeito do município
Por Joabe ReisFotos Cirineu SantosCâmara Municipal de Uruará não vota afastamento de prefeito e frustra populaçãoPapocamos a informação!
Na 1ª Sessão Ordinária do ano de 2016 na Câmara Municipal de Vereadores do Município de Uruará deveria ter sido votado o pedido de afastamento do prefeito municipal de seu cargo por um período de 90 dias para que o mesmo fosse investigado. No entanto a mesa diretora da casa colocou em votação apenas a abertura de uma Comissão Processante para investigar o chefe do executivo municipal.
Por ser um ano de eleições 11 vereadores compareceram a sessão e a Comissão Processante foi aprovada por unanimidade. A decisão dos vereadores contrariou a vontade de dezenas de populares que acompanhavam a sessão que queriam o imediato afastamento do prefeito municipal de seu cargo. A comissão terá cerca de 25 dias para apresentar os resultados da investigação e decidir se será colocado em votação o afastamento do prefeito de seu cargo ou não.
Movimento em frente a Câmara de Vereadores enquanto ocorria a votação
O pedido de afastamento do prefeito foi protocolado por um professor na Câmara Municipal, na quarta-feira, 17 de fevereiro. Foi protocolado um pedido de abertura de uma comissão processante que poderia afastar o prefeito para investigar ou apenas para investigar sem que o prefeito fosse afastado. A motivação do pedido individual do professor seria o fato de que a prefeitura não está repassando para a Caixa Econômica Federal a verba descontada dos salários dos servidores públicos municipal.
A Comissão Processante instaurada nesta sexta-feira irá investigar se houve ou não a apropriação indébita de recursos como alega o documento protocolado na Câmara pelo professor.
O município de Uruará tem 13 vereadores, sendo que 3 compõem a base de oposição e 10 compõem a base da situação. A Comissão Processante ficou composta por 2 vereadores da base da situação, que ficaram com a presidência e relatoria da comissão, e 1 vereador da base de oposição, que ficou apenas como membro da comissão.

Fonte:http://papocaai.blogspot.com.br/


Nenhum comentário:

Postar um comentário