segunda-feira, 19 de setembro de 2016

QUATRO MORTES, PANE SECA E UM MONTE DE IRREGULARIDADES NO AVIÃO QUE CAIU EM NOVO PROGRESSO


 A ARAUJO SISTEMA DE COMUNICAÇÃO  


O total de mortos na queda do monomotor de prefixo PTN-CJ na área urbana da cidade de Novo Progresso foi de quatro pessoas. Inicialmente a informação era de que apenas uma criança tinha morrido, mas, à noite a equipe médica confirmou que morreram mais três pessoas que tinham sido encaminhadas para o Hospital Municipal daquela cidade após o acidente.
As mortes foram confirmadas pelo diretor-administrativo do HMNP, Janderson Pantoja, pelo diretor clínico, o médico Ari Jacomossi e pela secretária de Saúde do município, Luciana Magalhães.
As quatro vítimas fatais foram uma criança de sete meses, Maimisson Gabriel de Lima, Paulo César zamone, Weber Cunha Rebelo e Lara Mariana de Lima, essa última mãe da criança.
Os três sobreviventes são Vemerson Rodrigues dos Santos, Ivaneide dos Santos Soares e Vanessa Rocha Machado.
Avião estava com excesso de carga e muitos problemas – O blog teve informação de que o motivo determinante para o trágico acidente foi pane seca. O piloto, que morreu no acidente, calculou mal, achando que o combustível que a aeronave tinha no tanque era suficiente para um voo de aproximadamente 45 minutos, mas, não foi. Ou seja, houve falha humana, sendo essa a causa primordial do acidente.
O dono do avião também morreu.
O número de passageiros que a aeronave sinistrada podia transportar era três, mas, conduzia sete pessoas. Seu certificado de aeronavegabilidade estava suspenso pela ANAC, a situação técnica era irregular e a IAM (Inspeção Anual de Manutenção) estava vencida. Mas, apesar de todas essas irregularidades, que já são da maior gravidade, o motivo determinante da queda do monomotor foi pane seca.
Fonte: Jota Parente

Nenhum comentário:

Postar um comentário