terça-feira, 4 de outubro de 2016

CRIMINOSOS INVADEM CASA E TORTURAM PROPRIETÁRIOS

Criminosos invadem casa e torturam proprietários

O crime aconteceu por volta de uma hora da madrugada desta terça-feira, na rua quatro, do Bairro Mutirão. As vítimas contaram que dormiam quando se assustaram. A porta do quarto em que eles estavam, estava sendo arrombada por cerca de seis homens que chegaram encapuzados, e anunciaram o assalto. Eles exigiam que os proprietários da casa, entregassem joias, dinheiros e o que tivesse de valor na casa. Nesse momento, eles pegaram o proprietário da residência, levaram para um quarto e no outro quarto eles deixaram a esposa dele e um criança de dois anos e seis meses. A partir daí, a tortura começou. O homem foi amarrado e a mulher dele começou a ser abusada sexualmente.
Segundo as vítimas, que preferiram não gravar entrevista devido ao estado emocional, foram cerca de 40 minutos de pânico. De acordo com os relatos a criança, que foi amarrada no colo da mãe, gritava ao vê-la sendo abusada pelos bandidos. Enquanto uns reviraram o local atrás de objetos de valor, os outros ameaçavam atear fogo na casa para não deixar vestígios. Os homens pegaram a chave de uma motocicleta, celulares, carteira e eletrônicos e, em seguida, saíram deixando a família amarrada. Vinte minutos se passaram e a mulher de 23 anos foi a primeira a se soltar e, em seguida, ajudou o marido. Em seguida, os acusados voltaram, pediram os documentos do veículo e levaram a mulher junto.
Assim que os criminosos voltaram  na casa, eles pegaram a jovem a levaram para rua abandonada que fica em um loteamento nas proximidades. Lá a jovem foi abusada pela segunda vez, por cerca de quinze minutos. E seguida, eles foram embora.
Segundo o marido da jovem, assim que eles saíram com ela, ele saiu desesperado pedindo socorro na casa dos vizinhos. A Polícia Militar foi acionada e realizou rondas no local durante horas. Nenhum vestígio dos envolvidos foi encontrado. Nas primeiras horas do dia, o caso foi registrado na Seccional De Polícia Civil e na Delegacia da Mulher.
Fonte:http://www.valedoxingu.com.br/noticias

Nenhum comentário:

Postar um comentário