sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

SALÁRIO DOS SERVIDORES DA PREFEITURA DE URUARÁ É PAGO EM DIAS NA GESTÃO DE GILSON BRANDÃO

Pela 1ª vez na história do município de Uruará (PA) os salários dos servidores público foram pagos de modo antecipado no mês de janeiro de 2017. O prefeito Gilson Brandão (PMDB), que assumiu a prefeitura no 1º dia do ano diz que a intenção é que durante todo o seu mandato o pagamento de salário do servidor municipal seja feito rigorosamente em dias.
Em entrevista ao jornalista Joabe Reis, Gilson Brandão informou que estão sendo adotadas medidas de contenção de gastos para ajustar as contas da prefeitura, mas informou que está buscando medidas para fomentar a geração de emprego e renda e assim aquecer a economia municipal. “Nós estabelecemos algumas medidas para contenção de gastos, uma delas foi a revisão e ajuste das contas públicas começando pela redução do salário do prefeito, de todos os secretários e do vice-prefeito, reduzimos o número de secretarias, alguns cargos comissionados que não tinham por que existir nós os extinguimos, isto para que pudéssemos concentrar todos os recursos e fazermos o pagamento da folha dos servidores públicos em dias. A nossa intenção é que durante todo o mandato o pagamento seja feito rigorosamente em dias. Nós estamos fazendo toda uma reestruturação da máquina pública, a Secretária de Educação (Silvana Vieira) está fazendo um grande esforço para planejar todo o ano letivo, porque nós tivemos uma redução do orçamento da educação, de 30 milhões de reais em 2016 caiu para 27 milhões de reais em 2017. Lembrando que os maiores recursos eles entram nos três primeiros meses do ano depois declina e só volta a crescer em novembro e dezembro, então nós temos que poupar, nós temos que fazer caixa para a educação, para não passarmos aperto no segundo semestre. Precisamos utilizar bem os recursos que vem para o município, estamos em meio a uma crise e o nosso primeiro mês de governo nós não tivemos recursos do FPM, que é uma das principais fontes de recursos que o município tem para investir e para trabalhar, recurso este que pode ser utilizado como por exemplo, para urbanização da cidade, para fazer as estradas vicinais, para construir pontes, para comprar óleo diesel, para comprar peças e para pagar salários de servidores. Eu acredito que o nosso primeiro mês de governo tem dado resultado. Estamos programando o segundo mês de governo com muito pé no chão”, disse.
O prefeito continuou falando sobre as medidas que estão sendo adotadas para geração de emprego e renda e aquecimento da economia. “Mas nós não estamos apenas fazendo economia e controlando gastos, paralelo a isto nós estamos iniciando um trabalho de incentivo a economia do nosso município. Sabemos da crise econômica que Uruará vive, assim como a região e o país, e nós vamos adotar algumas medidas para incentivar o aquecimento da nossa economia. Tivemos uma reunião nesta terça-feira, 31, com todo o setor florestal do município propondo para eles um pacto pela madeira legal, a gente propôs um pacto para trazer esses empresários para a legalidade, para apoiar aqueles que estão na legalidade e aqueles que ainda não estão trabalhando de forma sustentável nós vamos propor algumas medidas que possam ajudar esses empresários a trabalhar de forma correta e idônea e com isto seja possível gerarem emprego de qualidade e de forma segura no nosso município. A gente precisa aquecer a economia de Uruará, precisamos estimular a geração de emprego e de renda. Não vamos estimular apenas na área florestal, estamos organizando a nossa equipe, estamos pensando em alternativas também para dar uma aquecida na questão da produção agrícola, da produção pecuária, para que assim a gente possa melhorar o nosso comércio, melhorar o setor de serviços e assim gerar emprego e renda, porque a situação do município de Uruará é de calamidade mesmo. A gente vê na porta do município todos os dias muitos pais de família indo em busca de um emprego e a prefeitura não tem condições de absorver toda esta demanda de emprego que está surgindo, o índice de desemprego atual é um dos maiores de toda a história do município. Preocupado com isto o governo municipal está propondo algumas ações para amenizar essa questão da crise”, destacou.
Gilson Brandão informou ainda que a Prefeitura acumulou muitas dívidas e diversos problemas que fizeram o município mergulhar num gigantesco abismo financeiro. “Nós iniciamos um governo assumindo a prefeitura com muitas dívidas. Encontramos mais de 700 mil reais de dívidas com a rede Celpa, que são dívidas de contas de energia atrasadas. Nós encontramos dívida previdenciária com o INSS gigantesca e o INSS está debitando da nossa conta todo nosso FPM, só no mês de janeiro foi descontado mais de 1 milhão de reais do FPM. A Caixa Econômica está nos cobrando recursos que o município deixou de passar dos consignados, ou seja, que a prefeitura descontou dos funcionários e não repassou para a caixa. Além de inúmeros outros problemas que fizeram com que o município mergulhasse num abismo financeiro gigantesco. E para fazermos frente a tudo isto precisamos adotar algumas medidas de contenção de gastos, as nossas despesas precisam caber no nosso orçamento, a gente não pode gastar mais do que a gente arrecada e por isto são necessários estes ajustes para que o município de Uruará volte a ter saúde financeira”, esclareceu o prefeito.
Perguntado sobre o adicional de insalubridade que não constou no pagamento salarial de janeiro, Gilson Brandão garantiu que este benefício garantido por lei aos trabalhadores que exercem função em locais de risco, será pago nesse mês de fevereiro, segundo o prefeito quem tiver direito ao adicional salarial de insalubridade irá receber.
Outra noticia é que hoje, dia 02/02, já saiu o pagamento dos salários dos Agentes Comunitários de Saúde.
O prefeito de Uruará, Gilson Brandão (PMDB), disse que o Governo Municipal está adotando medidas para contenção de gastos e para a geração de emprego e renda em Uruará (PA), disse ainda que está em busca do justo ajuste nas contas públicas e preparando medidas para geração de emprego e renda.

Reportagem : Cirineu Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário