quinta-feira, 23 de março de 2017

MOFO PODE CAUSAR PNEUMONIA. APRENDA A SE LIVRAR DOS FUNGOS

Ambiente quente, escuro e principalmente úmido. Este é o local mais propício ao surgimento de mofo. E com o período do inverno amazônico, este fungo aparece com maior frequência. O bolor vai tomando conta de armários, roupas, livros, gavetas e paredes e pode ainda prejudicar a saúde. A consequência mais comum de um ambiente com mofo são sintomas como irritação na garganta, na pele, tosse, olhos vermelhos e problemas respiratórios. E tem ainda o risco de adquirir rinite ou sinusite crônicas e até mesmo pneumonia.
O Biológio Ulisses Albino lembra que além dos móveis, é muito comum o mofo em alimentos e que manter os ambientes limpos e arejados é a melhor estratégia para evitar o transtorno.
Ulisses Albino, Biólogo:
"O mofo estraga os alimentos e faz muito mal, ele lança como se fosse uma semente que fica no ar e acaba atacando nosso sistema imunológico, uma boa maneira de evitar o mofo é manter os lugares limpos e ventilados"

Nem sempre é possível acabar de vez com a umidade do local em que você mora, mas existem alguns ingredientes caseiros que podem ajudar a evitar o aparecimento de novas manchas.
Banheiro limpo
Tá aí um cômodo fácil de acumular umidade, por causa do vapor do chuveiro. Para acabar com as manchas de mofo, esfregue metade de um limão sobre azulejos e rejuntes e depois enxágue com água. O limão é ácido e funciona bem neste caso.
Roupas sem cheiro de bolor
Passe vinagre branco na mancha e deixe agir por 15 minutos.  O vinagre também é seu aliado na hora de tirar manchas de mofo das roupas. Passe delicadamente sobre a mancha uma escovinha encharcada com vinagre branco e deixe o produto agir por 15 minutos. Aí, é só espalhar água quente por cima e deixar secar.
Parede livre de manchas
Misture 1 litro de água com 1 litro de água sanitária e uma colher de sabão em pó ou líquido. Encharque um pano na mistura, passe na parede e depois retire usando um pano úmido com água. Abra as janelas para secar bem.
Reportagem: Mayara Freire

Nenhum comentário:

Postar um comentário