segunda-feira, 27 de março de 2017

SENADO APROVA MEDIDA QUE PROÍBE ALGEMAR PRESA GRÁVIDA

O Senado aprovou no último dia 22, o  projeto que proíbe o uso de algemas em presas grávidas durante os atos médicos e hospitalares preparatórios para a realização do parto. O texto também proíbe a prática durante e logo após a presa dar à luz. Agora, o projeto segue para a sanção presidencial. 

A iniciativa é uma tentativa de proteger a saúde das gestantes presas e de seus bebês. O argumento é de que o uso de algemas traz riscos, inclusive de antecipação do parto, além do mais, a mulher grávida não tem condições de reagir no meio do trabalho de parto, por exemplo.
Em 2011 um caso veio à tona, quando uma detenta revelou que teve os pés e mãos algemados durante o nascimento da filha.  A mãe da jovem, que tinha 19 anos na época, escreveu uma carta de 40 páginas relatando a humilhação, o que virou um processo. Desde então outros casos foram divulgados e o assunto levado à câmara e ao senado. A jovem recebeu em 2015 uma indenização de 50 mil reais.  
Reportagem: Mayara Freire
Fonte: Vale do Xingu

Nenhum comentário:

Postar um comentário