quarta-feira, 12 de abril de 2017

Pará lidera em pedidos fraudados do seguro-desemprego no Norte, diz Ministério do Trabalho

O novo sistema de combate a fraudes no benefício destinado aos trabalhadores identificou 1.568 pedidos fraudados no Pará até última segunda-feira (10), num total de R$ 8.299.853 bloqueados.
De acordo com o Ministério do Trabalho, as fraudes comprovadas são comunicadas à Polícia Federal. As pessoas que tiverem o seguro-desemprego bloqueado serão comunicadas e deverão procurar o Ministério, pois há casos em que o próprio trabalhador não sabe que seus dados foram utilizados por fraudadores.
Novo sistema
O sistema foi implantado em dezembro do ano passado e permite acompanhar todo o processo entre o pedido do benefício e o pagamento feito pela Caixa Econômica Federal. A plataforma deve permitir uma economia estimada em até R$ 1,25 bilhão aos cofres públicos em 2017.
“Além de poupar recursos dos contribuintes, o combate às fraudes assegura que o benefício seja pago a quem realmente precisa, que é o trabalhador que perdeu o emprego”, afirmou o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira
A base para o rastreamento é o CPF do trabalhador, o que também ajudará a reduzir problemas de duplicidade de matrícula no Programa de Inclusão Social (PIS).
"A ferramenta fará integração com todas as bases de dados do Ministério do Trabalho, Receita Federal, Caixa Econômica Federal, entre outras. Isso vai proporcionar mais precisão e qualidade das informações, possibilitando maior agilidade no combate a esse tipo de crime", detalha Nogueira, que reforça que as fraudes provocam a perda de recursos destinados a trabalhadores demitidos, que dependem do seguro-desemprego até voltarem ao mercado de trabalho.
Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário