terça-feira, 6 de junho de 2017

ATLAS DA VIOLÊNCIA 2017: ALTAMIRA É A CIDADE MAIS VIOLENTA DO PAÍS

Vivemos um momento de muita tensão em vários aspectos. Uma sociedade alarmada, preocupada com a economia, com a política e principalmente com a segurança. Dias de uma violência sem fim.  E a segurança publica é o que preocupa o país é o que aponta o Atlas da Violência 2017, um estudo  do Ipea que só reforça a incapacidade e o descompromisso do Estado brasileiro para planejar, propor e executar políticas penais e no campo da segurança pública minimamente racionais, efetivas e que garantam os direitos de cidadania
Para se ter ideia segundo o estudo  em apenas três semanas são assassinadas no Brasil mais pessoas do que o total de mortos em todos os ataques terroristas no mundo.  Nos cinco primeiros meses de 2017, ocorreram 498 atentados, resultando em 3.314 vítimas fatais.
Segundo o Sistema de Informações sobre Mortalidade, do Ministério da Saúde, em 2015 houve 59.080 homicídios no Brasil – o que equivale a uma taxa por 100 mil habitantes de 28,9. Este número de homicídios consolida uma mudança de patamar nesse indicador (na ordem de 59 a 60 mil casos por ano), e se distancia das 48 mil a 50 mil mortes, ocorridas entre 2005 e 2007.
É vergonhoso, porém estes dados são alarmantes e só apontam  que nossas políticas públicas estão enfraquecidas e quando digo enfraquecidas não me refiro a  um grau municipal, ou estadual e sim a nível de país. Observe na imagem a seguir o nível de  crescimento da violência e de mortes por região em todo o país.
No Pará, em 2005 a taxa de homicídios era de 27,6 e em 2015 atingiu 45,0.  Alarmante e preocupante. Apesar do estudo apontar  que as cidades mais violentas são as cidades da região nordeste, Altamira se destaca com um grande índice de violência  em nosso Estado. Em 2015, tinha pouco mais de 108 mil pessoas e uma taxa de homicídio somada com as MVCI calculada em 107 –quase dez pontos a mais do quase dez pontos a mais do que Lauro de Freitas, na Bahia, que ficou na segunda colocação (97,7)




Destacamos as 10 cidades mais violentas segundo a pesquisa
1º – Altamira (Pará), com taxa de 107 homicídios por 100 mil habitantes
2º – Lauro de Freitas (Bahia), taxa de 97,7 ;
3º – Nossa Senhora do Socorro (Sergipe), com 96,4;
4º – São José de Ribamar (Maranhão), com 96,4; 5º – Simões Filho (Bahia), com 92,3;
 5º – Simões Filho (Bahia), com 92,3;
6º – Maracanaú (Ceará), com 89,4;
7º – Teixeira de Freitas (Bahia), com 88,1;
8º – Piraquara (Paraná), com 87,1;
9º – Porto Seguro (Bahia), com 86,0
10º – Cabo de Santo Agostinho (Pernambuco), com 85,3.
O Atlas da Violência 2017, que analisou a evolução dos homicídios no Brasil entre 2005 e 2015 a partir de dados do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde, mostra ainda que aconteceram 59.080 homicídios no país, em 2015. Quase uma década atrás, em 2007, a taxa foi cerca de 48 mil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário