sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Empresário sobrevive a naufrágio e volta para ajudar em resgate no Pará

"Que diabo de doidice é essa?", gritou a mulher de Ruberley Torres da Fonseca, 40, ao ver o marido chegar em casa quase sem fôlego. Eram 6h da manhã da última quarta-feira (23) em Porto de Moz, cidade de 39 mil habitantes no interior do Pará. Àquela hora, por isso o susto, Ruberley já deveria estar em Altamira, para onde saíra de barco no começo da noite do dia anterior.
A embarcação, porém, naufragou no meio do caminho e pelo menos 21 pessoas morreram. Havia cinco desaparecidos até o começo da noite desta quinta-feira (24).
Tia, como Ruberley é conhecido em toda a cidade, foi o primeiro sobrevivente a chegar a Porto de Moz e avisar os órgãos públicos da tragédia que acabara de ocorrer nas águas escuras do rio Xingu.
Fonte: folha.uol.com.br
THIAGO AMÂNCIO
ADRIANO VIZONIENVIADOS ESPECIAIS A PORTO DE MOZ (PA)

Nenhum comentário:

Postar um comentário